Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A mãe imperfeita

Uma mãe imperfeita, cansada e desarranjada, que veste o puto na Zippy e na Primark e lhe dá Papa Cerelac ao lanche. Às vezes, quando se porta bem, ganha uma bolacha Maria.

09
Mar18

Chamem o pastor que a maternidade é uma seita (ou um grande conjunto delas)

sopa.gif

 

A seita das mamas

Todas as crianças devem ser amamentadas sem excepção, preferencialmente até à adolescência. Todas as mulheres que não amamentam, independentemente do motivo, merecem a condenação eterna. Acreditam que as crianças não amamentadas têm forçosamente um sistema imunitário fraco e falta de afecto. O leite adaptado é a personificação do mal.

 

A seita do babywearing

Todas as crianças devem ser transportadas em panos e paninhos mesmo que a coluna da mãe fique desfeita no processo. O peso do bebé não interessa desde que seja possível "entrapá-lo" sem cair. As mães que metem as crianças em ovos deviam levar trinta chibatadas no lombo para aprenderem. Acreditam que as crianças transportadas desta forma experimentam uma maior relação de proximidade com a mãe. A personificação do mal são os ovos e os carrinhos.

 

A seita do Baby Led Weaning (BLW para os amigos)

Todas as crianças devem comer sozinhas desde sempre. A primeira refeição do bebé é basicamente composta por um brócolo e uma cenoura cozida. Os bebés comem o que querem porque, se comerem pouco, a seguir vão para a mama. Acreditam que as mães que não fazem BLW  com seus os bebés estão a criar uns parvalhocos que vão ser atadinhos a vida inteira e só vão conseguir comer sozinhos lá para os dez anos. A personificação do mal é a sopa.

 

A seita do Rear Facing (RF) 

Todas as crianças devem ser transportadas em contra-marcha até, pelo menos, aos 18Kg. O castigo para os pais que não cumprem esta premissa devia ser um acidente de viação só assim naquela de verem quem é que tem razão. Acreditam que os pais que não compram cadeiras que façam rear facing gostam menos dos filhos do que os outros porque não têm qualquer problema em expô-los ao perigo. A personificação do mal é a Chicco com as suas cadeiras que só fazem RF até aos 13Kg.

 

A seita das papas caseiras

Todas as crianças devem comer papinhas feitas em casa pelas mamãs, independentemente da quantidade de micronutrientes ser absolutamente desconhecida. Os pais que dão papas industriais aos filhos deviam ficar todos diabéticos só para verem o mal que o açúcar faz. Acreditam que as crianças que comem papas industriais vão ser todas obesas mórbidas, ter o primeiro enfarte aos 18 anos e o primeiro dedo do pé amputado aos 21. A personificação do mal é a Cerelac.

 

 

* E sim, quase todas nós defendemos algumas destas coisas para os nossos filhos sendo que, evidentemente, não da forma exagerada que aqui descrevi (pelo menos aquelas de nós que ainda não estão completamente alucinadas). A questão é que me preocupa o fanatismo existente em algumas destas correntes que fazem com que algumas mães sejam mais rápidas que a própria sombra no julgamento de quem actua de forma diferente. É natural que todas tenhamos convicções na forma como educamos os nossos filhos mas vamos lá com calma na parte de atacar de forma doentia tudo aquilo que difere da nossa forma de pensar. E sim, não devia ter colocado aqui esta nota mas já sabia que, de contrário, ia receber não sei quantos comentários de ódio. É preciso coragem para uma pessoa se meter com seitas.

 

 

 

5 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D