Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A mãe imperfeita

Porque a maternidade é difícil. E as mães precisam de rir.

A mãe imperfeita

Porque a maternidade é difícil. E as mães precisam de rir.

13
Jan19

Este é o Jornal Imperfeito #6

 

Bem amigas, isto é que foi uma semana rica em ocorrências dignas de registo... Mas se pensam que me refiro ao helicóptero do INEM, às brigas no PSD ou ao Vitória que se marchou para as arábias, fiquem desde já a saber que estão enganadas que, como é do conhecimento geral, isso são coisas que eu acho que não interessam nada. As notícias a que me refiro são coisas muito mais importantes, assim praticamente ao nível do telefonema do Presidente Marcelo para a Cristina Ferreira, percebem? Coisas que mexem com a vida das pessoas e que as obrigam a tomar partido quase com o mesmo fervor que tomam na guerra de audiências entre a SIC e a TVI e que as levam a ir para o Instagram vomitar comentários de ódio com tantos erros ortográficos que ouvi dizer que o próprio do Camões arrancou o outro olho só para não ler nada daquilo.

 

 

Hoje, para começar, temos a notícia de que os meus chalupas preferidos estão a organizar uma excursão. E sim, lamento mas tenho uma preferência nisto dos ajuntamentos de malta que tem psicoses por diagnosticar. Antes que morram para aí de curiosidade cá vai:

 

Terra plana.png

 

Pois que os meus maluquinhos preferidos são os pertencentes ao grupo da conferência internacional da terra plana que, tal como o nome indica, acham que isto da terra ser redonda é tudo um disparate e que as imagens que vemos captadas por satélites são todas fabricadas. Adoro-os, a sério. Reparem, ao contrário por exemplo dos poucochinhos anti-vacinas, estes não prejudicam ninguém, percebem? Só se reúnem lá uns com os outros a desenhar um planeta alternativo e a ignorar factos pouco importantes como a existência das estações do ano e assim. E agora estão a combinar para 2020 uma excursão até às barreiras da terra plana que, segundo eles, são grandes muros de gelo que impedem que os oceanos entornem para fora. Eu cá só espero que eles não me façam a desfeita e que quando chegarem aos tais muros postem um vídeo nas redes sociais, todos vestidos de preto, e com a legenda "and now my watch begins*".

 

 

Bola de Berlim de carvão activado.jpg

Deixemos agora os terraplanistas sossegados e foquemos a nossa atenção noutra notícia absolutamente genial. Então não é que uma pastelaria de Lisboa começou a confeccionar bolas de Berlim de carvão activado? E diz que estão a ser um sucesso as queimadinhas... Eu cá acho que, mais uma vez, se está a celebrar o sucesso cedo demais. Deixem lá passar nove meses e pode ser que, quando as mulheres olharem para os filhos recém-nascidos nos braços, percebam que o carvão activado impede a absorção de várias substâncias no estômago, entre as quais as que compõem a pílula. Ou acham que a gente lava o estômago dos suicídas com carvão activado por desporto? 

 

 

vagina.png

 

Também foi esta semana que ficámos a saber que, aqui no nosso cantinho à beira-mar plantado, metade dos homens não sabe apontar num diagrama do aparelho reprodutor feminino a localização exacta da vagina. E eu confesso que fiquei preocupada com isto. É que na minha óptica o sexo é um bocado como a matemática: se uma pessoa não sabe somar 2+2, nunca vai saber resolver uma equação, percebem? Portanto o meu conselho para todos os homens deste país é que, antes de se meterem feitos garanhões a falar em pontos G e o diabo, aprendam a distinguir a vagina da uretra. 

 

 

 

estéril.png

 

E por falar em sexo eis que o nosso já conhecido alerta corno volta a soar e, desta feita, num volume tão alto que, quando o ouvi pela primeira vez, pensei que fosse o quartel dos bombeiros aqui da Vila a chamar pessoal para uma emergência. É que porra pá, o homem que é pai não de um, não de dois, mas sim de três filhos, afinal descobre que é estéril. E se é verdade que pai é quem cria, não deixa de ser uma chumbadela que o homem descubra assim de repente que nenhum dos filhos partilha ADN com ele. Imagino a cara da mãe do desgraçado, suposta avó dos miúdos, quando percebeu que passou anos a dizer que os putos eram a cara do pai, tal e qual ele em pequenino, e que, afinal, o pai deles não era o filho dela mas o mecânico da rua de trás... É um galo de tal ordem que, metido no forno e com um limão no rabo, passa benzinho por perú.

 

 

 

infiel.png

Ainda sobre traições, já viram a tatuagem que o senhor José Torres, fez no peito/abdómen? Está boa, não está? Ora então escreve ele no corpinho para todo o sempre que aquela é uma forma de compensar a esposa de todo o sofrimento que lhe causou por ser um traidor, mentiroso, manipulador, putanheiro e desrespeitador. Em lista e tudo, mesmo como eu gosto. Estou desejando que a moda pegue, acreditam? Até já pensei na tatuagem que vai figurar no tórax do pai imperfeito: "Eu, Pai Imperfeito, faço esta tatuagem para compensar a minha esposa de todo o stress que lhe provoquei ao longo dos anos devido à minha fixação com horários. Perdoa-me minha querida esposa, NUNCA foi por tua causa que chegámos sempre atrasados a todo o lado." E o nunca é mesmo assim como aí está. Em maiúsculas, negrito e sublinhado.

 

 

Pronto, para a semana há mais notícias das boas que não quero que haja acontecimentos desta relevância a passar-vos ao lado. Ah, já me esquecia, decidi seguir a vossa sugestão e vamos mesmo ter rubrica nova no blogue. Sem dia fixo mas lá para meio da semana, sempre que tiver disponibilidade, vou fazer um apanhado dos melhores comentários das redes sociais dos famosos e dos jornais on-line e comentá-los com a minha imensa sabedoria. Cof, cof.

 

 

* Se não perceberam a cena do "and now my watch begins" é porque não vêem Game of Thrones. E se não vêem deviam ver. Nem que tenham que sedar os putos para isso.

2 comentários

Comentar post