Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A mãe imperfeita

Porque a maternidade é difícil. E as mães precisam de rir.

A mãe imperfeita

Porque a maternidade é difícil. E as mães precisam de rir.

07
Set20

Grupos de mães no Facebook #112

natas.jpg

 

E depois da polémica do dia de ontem que fez aumentar o número de pessoas bloqueadas da página em cerca de 300%, eis que os grupos de mães regressam. E vêm mais fortes do que nunca.

 

#sambandonacaradasinimigas

 

 

1. Procuro quem faça máscaras com filtro que protejam do fortnite.

 

E vais continuar a procurar. Duvido que haja máscaras suficientemente fortes para proteger o mundo dessa praga. 

 

(E a existirem aposto que são pagas em V-Bucks.)

 

 

 

2. Boa tarde, já alguém fez aquele ritual de soprar canela para dentro de casa no primeiro dia do mês?

 

Ai caraças, mas esse esquema dá para todas? É que tenho uma amiga que é bruxa que no dia um de Setembro meteu isso num grupo nosso com a legenda "queridas encalhadas, hoje toca a soprar canela para dentro de casa ao mesmo tempo que dizem 'quando esta canela eu soprar, muita piroca aqui vai entrar'". É claro que me benzi e fugi logo.

 

 

 

3. Pode gozar dentro durante a gravidez?

 

Poder até pode. Mas é de mau gosto esfregar na cara dos espermatozóides o bebé que eles nunca serão.

 

 

 

4. Olá mamãs, como é que oferecem o feijão aos bebés de forma a não criar gases?

 

Como se costuma dizer nos grupos de mães "estou colada". E não é para os bebés. É mesmo para mim que, nos dias a seguir às sopas de feijão com hortaliça, tenho que mastigar aero-oms como se fossem mentos.

 

 

 

5. Olá mamãs. Posso tomar a pirola do dia seguinte a amamentar?

 

Era uma vez uma mãe

Que ainda com um puto à mama

Não se livrava da pressão do marido

Que só pensava em brincar na cama.

 

A mãe bem que tentava fugir 

Parecia o jogo do apanha

Ela até paredes trepava

Tal e qual o Homem Aranha.

 

Lembrava-se muitas vezes da avó

Que lhe costumava dizer com carinho

"Nada de poucas vergonhas depois de parir

Que o forno ainda está quentinho".

 

Mas um dia desistiu de correr

E na mesa pregou um murro

Disse-lhe "faz de mim o que quiseres

Que a corrida dá-me dor de burro".

 

E nessa noite ele atacou

Nem lhe deu espaço para dizer nada

Deu tudo o que tinha para dar

Foi até cheirar a borracha queimada.

 

 Aquilo foi tal a vontade

Que quando finalmente acabou

O casal percebeu aflito

Que até o preservativou estoirou.

 

Agora ela chora desolada

Treme toda e falta-lhe o ar

Pede ajuda desesperada

Só a tal "pirola" a pode salvar.

 

Aquilo que ela não sabe 

É se faz mal ao puto que mama

E por isso vai maldizendo a hora

Em que se deixou levar para cama.

 

 

 

6. Já alguém ouviu dizer que não se deve vestir roupa preta quando estamos na guarda do mês?

 

Polícia.jpg

 

Amiga, se a guarda do mês for composta por elementos como o da imagem até lhes meto o guia Pantone nas mãos e digo para escolherem os tons todos do meu guarda roupa.

 

 

 

7. A título de curiosidade: já vos aconteceu tentarem bater natas ou algum doce instantâneo durante a amamentação e não dar certo?

 

Nunca experimentei. Mas como nada na minha vida deu certo durante a amamentação o mais certo era transformar as natas em manteiga e apanhar uma salmonella se experimentasse fazer uma mousse.

 

 

 

8. Mamãs, já meteram cebola nos bebés?

 

Não. E assim de repente não estou a ver nenhuma receita com bebés em que tenha que se refogar primeiro. É da Bimby, não?

 

 

 

9. O meu namorado não quer ter relações sem preservativo (eu não tomo a pílula) mas eu acho que ao natural é tudo muito mais mágico. Como é que faço para o convencer?

 

Como alguém dizia no outro dia "o sexo sem preservativo é tão mágico que até é capaz de fazer aparecer um bebé e desaparecer um pai". Não queiras ter juizinho, não.

 

 

 

10. Meninas, tenho a felicidade de viver com o amor da minha vida. É o homem mais doce, perfeito e carinhoso do mundo. Nunca conheci ninguém tão amoroso e lindo. Dou-lhe carinho todo o tempo que passamos juntos, encho-o de mimo mas sinto sempre que nunca é o suficiente para pagar o que ele é para mim. O que é que posso fazer mais por ele? Ideias?

 

Começa-lhe a picar o dedo em jejum para avaliar a glicémia capilar. É que tanto mel e tanta doçura costumam descambar em diabetes.

 

 

 

*Imagens retiradas do Google

7 comentários

Comentar post