Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A mãe imperfeita

Uma mãe imperfeita, cansada e desarranjada, que veste o puto na Zippy e na Primark e lhe dá Papa Cerelac ao lanche. Às vezes, quando se porta bem, ganha uma bolacha Maria.

06
Ago18

Grupos de mães no Facebook #14

amarração.jpg

 

E pronto, Segunda-feira outra vez. Aposto que estão todas de férias e eu aqui sem dormir, não é? Enfim, mesmo de férias vão ter que levar com a rúbrica das Segundas-feiras que isto não é só para quando se está a trabalhar... Em princípio já ninguém se lembra mas antes de ir só ali ter o bebé tinha prometido que o tema da semana seria assim uma espécie de coisa híbrida entre as páginas centrais da revista Maria e as da defunta publicação Ana (Mais Atrevida). E voltei para cumprir a promessa. Tentando não baixar muito o nível preparem-se para uma alucinante viagem ao mundo dos relacionamentos, cheia de dúvidas e questões de elevada pertinência.

 

1. Desde que o meu menino nasceu o meu marido perdeu todo o interesse em mim. Só pensa no bebé e não me toca sequer com um dedo, já lá vão três meses. Começo a pensar que se calhar é por isso que algumas mulheres vão procurar na rua aquilo que não têm em casa. Será assim tão criticável?

Caraças, isto começa a ser recorrente mas vou mesmo ter que voltar a fazer soar o "alerta corno". Já tenho pena dos homens, a sério. Se o marido só pensasse naquilo que a gente sabe ela queixava-se que ele não compreendia, como o marido só pensa no bebé ela queixa-se que o marido não pina. As mulheres são realmente um bicho complicado. Ainda assim não deixa de ser curioso que a pessoa venha para as redes sociais buscar aprovação para encornar o pai da criança. Não sou só eu quem acha que este "será assim tão criticável?" é um pedido para que as outras mães respondam "não é não senhora, dá-lhe com força e sem remorsos", pois não? Enfim. Alerta corno activado, podemos seguir.

 

2. Olá mamãs, sinto que estou a perder o meu namorido. Já pensei em mil coisas para o fazer voltar a interessar-se por mim mas parece que nada resulta. Alguém tem alguma ideia? Aceito todas as opções.

Pronto, a pergunta vem de uma mulher desesperada e, portanto, damos o devido desconto. Mas nesta publicação o que ganha, claramente, são as respostas. Desde posições sexuais que só devem ser ensinadas em escolas de contorcionismo até receitas que de certeza o vão prender pelo estômago, apareceu um bocadinho de tudo. Mas a melhor de todas dizia assim: "minha querida, vou ensinar-te uma simpatia que nunca falha. Só tens que arranjar uma planta aí para casa e escrever o nome do teu amor num papel. Depois enterras esse papel na terra do vaso, de maneira que fique completamente coberto e todas as noites regas a planta. No primeiro dia da tua menstruação em cada mês deves deitar umas gotinhas do teu período no vaso. Podes ter a certeza que assim não o perdes, tenho o meu preso assim há mais de onze anos".

 

E agora tantas são as questões que se levantam... A pessoa tem o marido preso por gotas do período e vive bem com isso? Não devia antes preferir que ele estivesse preso por coisas assim parvas tipo o amor, o companheirismo, a amizade? E depois a parte prática caraças... Como é que se colhem umas gotinhas de período? Temos todas que usar o copo menstrual? E quantas são as gotinhas? É que se é para fazer que seja bem feito. Outra merda que não me sai da cabeça... E se a planta morre? O que é que acontece ao amor? É que com o bafo que tem estado nem para as plantas fica fácil. Pois que isto das simpatias é tudo muito bonito mas as estudantes de Hogwarts têm que perceber que nós, muggles, precisamos sempre de instruções detalhadas. Ou então de uma linha para onde reclamar se o bruxedo der merda.

 

3. Ando numa desconfiança tramada. Ultimamente sempre que o meu marido está online no whatsapp há uma colega dele que está online também. Ele já teve um caso com esta colega no início do nosso casamento. Há cerca de um mês encontrei um monte de chamadas dela no telemóvel dele e quando o confrontei ele negou tudo e desde aí que apaga os registos todos seja de chamadas efectuadas ou recebidas. Digam-me por favor que isto são tudo coisas da minha cabeça e que não se passa nada. Sinto-me a enlouquecer.

Oh amiga, isso são tudo coisas da tua cabeça. Não se passa nada. Mas vou só aqui voltar a tocar o alerta corno. Não é por tua causa nem nada. É só porque me apetece, gosto do som que faz.

 

4. O meu marido dormiu fora. Não sei onde nem com quem. O que faço?

Ok, isto hoje é o dia das mulheres desesperadas e temos que ser solidárias umas com as outras. Felizmente que não faltou gente cheia de boas ideias a comentar a publicação. Escolham, por favor, a vossa resposta preferida:

a) "Quando ele chegar prepara água para ele tomar um banho e faz o jantar. Sorri. Depois calmamente, sem o fazeres zangar, pergunta onde passou a noite."

b) "Reza, conversa com Deus e somente para Deus conta a tua história. Quando o teu marido chegar trata-o como de costume. A Bíblia diz que assim amontoarás brasas vivas na cabeça dele. A Bíblia diz também que a palavra branda desvia o furor e que a dura provoca a ira."

c) "Pergunta-lhe com jeitinho onde esteve. Ele responderá."

 

E, finalmente, a minha resposta:

d) " Agarra em dois sacos pretos daqueles de 50l do lixo. Mete as merdas dele lá dentro. Fecha os sacos. Acende um fósforo. Puxa fogo aos saquinhos. Mete as cinzas num pote. Escreve um bilhete a dizer 'se voltas a aparecer aqui à porta as próximas cinzas vão ser as tuas'. Depois vai preparar um banho e vai jantar fora. Se quisere rezar, reza."

 

E é isto. Tinha mais duas publicações giras para dissecar mas os meus filhos não estão a colaborar nadinha. Cada vez que sento o rabo o mais velho tem sede e o mais novo chora. A ver se isto para a semana é feito com mais qualidade.

 

*Imagem retirada do Google

** As questões 2 e 4 são provenientes de grupos de mães brasileiros (a César o que é de César!)

 

4 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D