Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A mãe imperfeita

Porque a maternidade é difícil. E as mães precisam de rir.

A mãe imperfeita

Porque a maternidade é difícil. E as mães precisam de rir.

03
Set18

Grupos de mães no Facebook #17

vampiro.jpg

 

 

E então esse regresso ao trabalho, que tal? Ora pois que para vos alegrar o dia, ou para o estragar de vez, voltamos à nossa rúbrica das Segundas-feiras. Hoje o tema são as crenças populares e antes de avançarmos deixem-me dizer-vos que tenho o máximo respeito pela sabedoria popular e até acho uma certa piada às mezinhas e superstições. O que acontece é que perco esse respeito quando as ditas crenças saem da boca, ou neste caso das mãos, de mulheres de trinta anos com o Google à disposição mas que ficam com o discernimento completamente toldado quando ouvem falar em benzeduras, luas e água benta. Dada esta explicação, vamos a elas que se faz tarde.

 

1. Olá a todas, queria saber a vossa opinião sobre uma situação para ver se me podem ajudar. Então é assim, esta noite esqueci-me da roupinha da A. no estendal e a menina ainda não foi entregue à lua. Acham que devo lavar a roupa toda outra vez?

Ó mulher, tu tem juízo. Sabes, por acaso, quanto ganha o CEO da EDP? Eu por acaso também não sei e agora não me apetece ir pesquisar mas acredita que ganha mais num dia do que tu no mês inteiro. Posto isto deixa-te lá de ideias de merda de fazer mais máquinas com roupa que já está lavada que aquele povo não precisa da tua esmola para nada. A não ser que vás lavar a roupa ao tanque acho um disparate pegado. E mesmo no tanque é um gastador de água que não se justifica que diz que a lua é uma rapariga pacífica e que nunca fez mal a ninguém. Aliás, calculo que saibas disso já que até lhe queres entregar a tua filha e tudo. Depois conta-me se ela é ajeitada com os miúdos porque uma ama nocturna, se não levar caro, é coisa para dar jeito cá em casa que andamos todos rebentadinhos. Vá, agora não percas mais tempo e vai mas é passar a roupa a ferro que parece-me que essa conversada da lua foi só uma desculpa para adiares essa parte, pareces eu quando preciso de preparar formações em serviço, tudo me serve de distracção, desde a mosca a zumbir ao cãozinho a ladrar.

 

2. Meninas, vocês levam os vossos bebés à rua de noite sem serem baptizados?

Porra, claro que não, estás parva ou quê? Toda a gente sabe que no baptismo eles são lavadinhos com água benta e é do conhecimento geral que a água benta espanta os vampiros. Ora, sabendo nós que os vampiros só circulam de noite, é fácil deduzir que se não estiverem baptizados se tornam uma presa fácil para essas criaturas malignas de dentes afiados. Eu cá prefiro não arriscar e opto pela segurança do lar. E se por algum motivo de força maior tiver mesmo que sair levo sempre três dentes de alho, uma cruz de madeira e uma estaca de prata, não vá o diabo tecê-las. Por outro lado é preciso ver que há vampiros e vampiros. Conheces o Damon do "The vampire diaries"? Pois... Nesse caso é capaz de não ser assim lá muito criminoso usar a criancinha como isca.

 

3. Boa noite mamãs, como não sabia que fazia mal fui cortar o cabelinho ao meu menino antes dele ter um ano. Agora toda a gente me diz que vai atrasar a fala. Conhecem alguma oração ou assim que possa usar para remediar isto?

Ai pá, ainda bem que pergunta, sei uma oração mesmo, mesmo boa para isso. É assim:

 

"Ó lua, ó luar,

Mete na cabeça desta poucochinha

Que os atrasos na fala

São histórias da Carochinha.

Ó lua, ó luar,

Ajuda as pessoas a perceber

Que certas publicações

É melhor nem as fazer."

 

Pronto, é rezar isto três vezes, com um cinto de espinhos colocado e de joelhos em cima de grão-de-bico cru e fica tudo remediado. Não vai haver atrasos na fala para o seu menino. Escusa de agradecer que foi pobrezinho mas de coração que isto a gente anda aqui é para se ajudar umas às outras.

 

4. Mamãs, comecei com uma dor de dentes terrível e a esta hora já não consigo ir a um dentista e não tenho nada aqui que possa tomar. Estava a pensar que talvez a dor aliviasse se usasse o colar de âmbar da minha filha (como pulseira claro). Já alguma de vocês experimentou?

És mãe, tens supositórios de Ben-u-ron em casa de certeza, mete quatro e vai-te deitar mulher. Agora a sério, não vou aqui discutir os benefícios dessas contas mágicas, que o professor Mário Cordeiro já o fez no jornal "i" e eu jamais o faria melhor, mas epá... A sério que estás a ponderar isso para a tua dor de dentes? Fonix, parem lá o mundo que eu saio aqui. Das duas uma, ou a dor de dentes é tão fraquinha que te permite estar a pensar idiotices ou é tão forte que te fritou a molécula. Nenhuma das opções é especialmente abonatória. Agora pensa...

 

E pronto, o bruxedo fica por aqui. Para a semana há mais.

 

 

*Imagem roubada do Google

 

 

 

6 comentários

Comentar post