Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A mãe imperfeita

Era uma vez uma mãe que estava tão cansada de ouvir histórias cor-de-rosa sobre a maternidade que decidiu criar um blogue e contar as verdades todas. Agora aguentem-na.

A mãe imperfeita

Era uma vez uma mãe que estava tão cansada de ouvir histórias cor-de-rosa sobre a maternidade que decidiu criar um blogue e contar as verdades todas. Agora aguentem-na.

22
Out18

Grupos de mães no Facebook #23

pipocas.jpg

 

E é já com o coração cheio de saudades que escrevo estas palavras. Pois é amigas, é hoje o dia da nossa última visita ao Brasil. Para a semana, tal como tinha referido, vamos ter um especial de Halloween e, por isso, em vez de ser publicada à Segunda-feira a nossa crónica semanal sairá à meia-noite de Quarta para Quinta. Podem começar já a tremer de medo (e a arranjar um bloquinho e uma caneta que vão querer tirar apontamentos de certeza).

 

1. Meninas, gostaria de saber se posso colocar o nome do pai da bebé na certidão de nascimento mas colocar na menina o apelido do meu marido. Quem pode me ajudar?

Deus, amiga. Deus pode. É que esse codilho onde estás metida já ultrapassa as capacidades dos meros mortais… Eu se fosse a ti começava já a rezar e a pedir ao Senhor que transforme o teu marido num corno manso. Se já for, reza só em agradecimento e quando vieres a Portugal passa por Fátima e deixa lá a arder uma vela da altura dele. Ou da do pai da criança. Para o caso tanto faz. E se por acaso o teu marido, mesmo manso, continuar triste, passa-lhe a mão pela face e diz com voz carinhosa “não te preocupes amor, toda a vida ouvi dizer que pai é quem cria”.

 

2. Oi meninas. Ontem me contaram de um caso em que os pais não deram para a criança um alimento que ela queria comer e a criança ficou com muita febre. Não é o primeiro caso assim que oiço. O que é que vocês pensam disso?

Olha se os putos estão a ficar finos… Já perceberam que inventámos o papão e o homem do saco para os assustar e estão a retaliar na mesma moeda… É que isso é de certeza uma história que a máfia infantil criou para fazer com que os pais deste mundo não os impeçam de se encherem de porcarias sem fim. Amiga, temos que ser mais espertas que isso! (Mas por via das dúvidas da próxima vez que o meu se meter a apontar para o frasco da Nutella e a gritar “dá” leva com um Benuron no rabo.)

 

3. Nem sei como começar, é constrangedor demais. Estou grávida de 25 semanas e andei pesquisando até descobrir que dá para saber quem é o pai do bebé calculando com quem se transou duas semanas depois do primeiro dia da última menstruação. Ora a data bate com o dia 6 de Abril que foi até o dia em que transei. Só que estava numa festa e transei com três caras (um usou camisinha, o outro não gozou e o último não chegou a gozar porque fomos interrompidos). Agora “tô” falando para todo o mundo que o pai é o meu ex mas estou apavorada porque ele está querendo teste de ADN quando o bebé nascer. Não sei o que pensar, alguma ideia?

Ora bem, finalmente uma questão que exige todo o conhecimento aqui da mãe imperfeita. Como não percebi bem se isso foi um regabofe com todos ao mesmo tempo, assim em modo de orgia, ou se despachaste um de cada vez, vou dar-te soluções para os dois casos, ok?

  1. Se foram todos ao mesmo tempo a solução é simples. Alguma vez ouviste falar de crowdfunding? Ou é uma palavra tão estranha para ti como decência? Pronto… Eu explico. Vais ter com os três e apresentas o projecto que neste caso é o bebé. Fazes uma estimativa e dizes mais ou menos de quanto vais precisar para o criar. Eles entram os três com a verba e, em troca, todos lhe podem chamar filho. É basicamente uma “win win situation”.
  2. Se foi um de cada vez a coisa fica mais complicada, até porque já se percebeu que o teu ex sabe bem o que a casa gasta (de contrário estava-se borrifando para o teste), mas mesmo assim não é impossível. Na minha opinião o melhor que tens a fazer é esperar que a criança nasça e veres com qual dos três é parecida. Se não for parecida com nenhum pensa bem se quando te interromperam a terceira pinada ficaste sossegada ou se ainda deste uma volta com o abelhudo (que seria, portanto, o quarto). Se nem com esse for parecida o melhor é juntares todos numa sala e jogarem pedra papel ou tesoura. Mas vestidos!

Está confuso? Então se calhar o melhor é simplificar… Escolhe o mais rico, pronto.

 

4. Oi mamães, tive o parto há quatro meses e desde aí o meu corpo ficou morto. E agora?

Agora é só esperares mais um bocadinho que pelo que estou aqui a ver já não deve demorar muito para o cérebro lhe ir fazer companhia.

 

5. Mamães, dei pipoca para o meu bebé de nove meses e saiu milho no cocó dele. É normal gente?

Normal dares pipocas a um bebé de nove meses? NÃÃÃOOOOO! A sério, eu tenho 32 anos e não consigo comer pipocas sem ficar com uns bocados de milho presos nos dentes e outros a arranharem a garganta. Como é que um bebé de nove meses dá a volta a essa treta? A parte menos má é ter saído o milho, acredita... (Agora era a altura em que eu dizia que as galinhas comem terra para ajudar a digerir e que podias experimentar isso para a próxima. Mas tenho medo que não percebas a ironia…)

 

6. Minha filha tem dois anos e na fala ela está trocando os B’s pelos V’s. Exemplo: “vi a vaca” ela diz “bi a baca”. Devo levar a uma fonoaudióloga?

Não, traz antes para o Porto. Não resolve, mas disfarça.

 

 

*Imagem roubada do Google

4 comentários

Comentar post